Categorias
Saúde

Os 6 maiores mitos sobre nutrição

Percorrer as redes sociais, ler sua revista favorita ou visitar sites populares expõe você a informações infinitas sobre nutrição e saúde – a maioria das quais está incorreta.

Até mesmo profissionais de saúde qualificados, incluindo médicos e nutricionistas, são os culpados por espalhar informações incorretas sobre nutrição para o público, aumentando a confusão.

Aqui estão 6 dos maiores mitos relacionados à nutrição e por que essas crenças antiquadas precisam ser abandonadas.

Mulher na cozinha

1. ‘Calorias ingeridas, calorias eliminadas’ é tudo o que importa quando se trata de perda de peso

Embora criar um déficit calórico ao queimar mais energia do que consome seja o fator mais importante quando se trata de perda de peso, não é a única coisa que importa.

Depender apenas da ingestão de calorias não leva em conta o grande número de variáveis ​​que podem impedir alguém de perder peso, mesmo quando em uma dieta de muito baixo teor calórico.

Por exemplo, desequilíbrios hormonais, condições de saúde como hipotireoidismo, adaptações metabólicas, o uso de certos medicamentos e genética são apenas alguns dos fatores que podem tornar a perda de peso mais difícil para algumas pessoas, mesmo quando estão em uma dieta restrita

Este conceito também falha em enfatizar a importância da sustentabilidade e da qualidade da dieta para perda de peso. Aqueles que seguem o método “calorias ingeridas, calorias eliminadas” normalmente se concentram apenas no valor calórico dos alimentos, não em seu valor nutritivo

Isso pode levar à escolha de alimentos com poucas calorias e pobres em nutrientes, como bolos de arroz e clara de ovo, em vez de alimentos com alto teor calórico e ricos em nutrientes, como abacates e ovos inteiros, o que não é o melhor para a saúde geral.

RESUMO

A teoria das “calorias entrando, calorias esgotadas” não leva em consideração várias variáveis ​​que podem impedir alguém de perder peso. Muitos fatores, como genética, condições médicas e adaptações metabólicas, tornam a perda de peso muito mais difícil para alguns.

2. Alimentos ricos em gordura não são saudáveis 

Embora essa teoria antiquada e incorreta esteja lentamente sendo posta de lado, muitas pessoas ainda temem alimentos com alto teor de gordura e seguem dietas com pouca gordura na esperança de que reduzir a ingestão de gordura beneficiará sua saúde geral.

A gordura dietética é essencial para uma saúde ótima. Além disso, dietas com baixo teor de gordura têm sido associadas a um maior risco de problemas de saúde, incluindo síndrome metabólica, e podem levar a um aumento na resistência à insulina e nos níveis de triglicerídeos, que são fatores de risco conhecidos para doenças cardíacas

Além do mais, as dietas com alto teor de gordura têm se mostrado tão eficazes – ou até mais – do que as dietas com baixo teor de gordura quando se trata de incentivar a perda de peso

Obviamente, extremos em qualquer direção, seja uma dieta com baixo teor de gordura ou muito rica em gordura, podem prejudicar sua saúde, especialmente quando a qualidade da dieta é ruim.

RESUMO

Muitos alimentos ricos em gordura são extremamente nutritivos e podem ajudá-lo a manter um peso saudável.

3. O café da manhã é a refeição mais importante do dia 

Embora se pensasse que tomar café da manhã era um dos fatores mais importantes na preparação para um dia saudável, a pesquisa mostrou que esse pode não ser o caso para a maioria dos adultos

Por exemplo, a pesquisa indica que renunciar ao café da manhã pode resultar na redução da ingestão de calorias

Além disso, a participação em jejum intermitente, durante o qual o café da manhã é ignorado ou consumido no final do dia, tem sido associada a uma infinidade de benefícios, incluindo melhor controle de açúcar no sangue e reduções nos marcadores inflamatórios

No entanto, o jejum intermitente também pode ser realizado consumindo um café da manhã regular e depois fazendo sua última refeição no início da noite para manter uma janela de jejum de 14-16 horas.

Lembre-se de que isso não se aplica a crianças e adolescentes em crescimento ou a pessoas com maiores necessidades de nutrientes, como mulheres grávidas e pessoas com certas condições de saúde, pois pular refeições pode levar a efeitos negativos para a saúde nessas populações

Por outro lado, algumas evidências mostram que tomar o café da manhã e consumir mais calorias no início do dia do que à noite, juntamente com a redução da frequência das refeições, pode beneficiar a saúde, reduzindo a inflamação e o peso corporal

Independentemente disso, se você gosta do café da manhã , coma. Se você não gosta de tomar café da manhã, não sinta a necessidade de adicioná-lo à sua rotina diária.

RESUMO

Tomar o café da manhã não é necessário para todos. Os benefícios para a saúde estão associados a comer ou não tomar o café da manhã.

4. Você precisa comer refeições pequenas e frequentes para uma saúde ideal

Comer refeições pequenas e frequentes regularmente ao longo do dia é um método usado por muitas pessoas para aumentar o metabolismo e a perda de peso.

No entanto, se você é saudável, a frequência de suas refeições não importa, desde que atenda às suas necessidades energéticas.

Dito isso, aqueles com certas condições médicas, como diabetes, doença arterial coronariana e síndrome do intestino irritável (SII), bem como aquelas que estão grávidas, podem se beneficiar de comer refeições mais frequentes.

RESUMO

Comer refeições frequentes ao longo do dia não é a melhor forma de promover a perda de peso. A pesquisa mostra que um padrão regular de refeição pode ser melhor para a saúde.

5. Os adoçantes não nutritivos são saudáveis

O crescente interesse por alimentos com baixo teor de calorias, baixo teor de carboidratos e sem açúcar levou a um aumento nos produtos que contêm adoçantes não nutritivos (NNS). Embora esteja claro que uma dieta rica em açúcares adicionados aumenta significativamente o risco de doenças, a ingestão de NNS também pode levar a resultados negativos para a saúde.

Por exemplo, a ingestão de NNS pode aumentar o risco de diabetes tipo 2, levando a alterações negativas nas bactérias intestinais e promovendo a desregulação do açúcar no sangue. Além do mais, a ingestão regular de NNS está associada a padrões gerais de estilo de vida pouco saudáveis ​​

Lembre-se de que pesquisas nesta área estão em andamento e futuros estudos de alta qualidade são necessários para confirmar essas ligações potenciais.

RESUMO

Os adoçantes não nutritivos podem levar a resultados adversos para a saúde, como um risco aumentado de diabetes tipo 2 e alterações negativas nas bactérias intestinais.

6. A proporção de macronutrientes é mais importante do que a qualidade da dieta 

Embora os macro coaches possam levá-lo a acreditar que a proporção de macronutrientes em sua dieta é tudo o que importa quando se trata de perda de peso e saúde geral, essa visão limitada sobre nutrição está perdendo o panorama.

Embora ajustar as proporções macro possa beneficiar a saúde de várias maneiras, o fator mais importante em qualquer dieta é a qualidade dos alimentos que você ingere.

Embora seja possível perder peso comendo nada além de alimentos altamente processados ​​e shakes de proteína, enfocando somente os descontos de macronutrientes, como comer certos alimentos pode aumentar ou diminuir a saúde metabólica, o risco de doenças, a expectativa de vida e a vitalidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *